sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Matéria: The Kohlruss VW Barndoor

Certo dia enquanto navegava pela internet deparei com a foto, antiga, de uma Kombi Barndoor com a carroceria um pouco modificada. Na verdade é uma modelo Samba, porém, com janelas laterais maiores e duas sobre o para-brisa. A Samba possuía 23 janelas, ao todo, mais um grande "teto solar".
 

 
Procurei por alguma informação a respeito e nada. Na verdade, encontrei alguma coisa e resumidamente deu a entender que se tratava de uma empresa, localizada em Viena (Áustria), especializada na fabricação (e modificação) de carrocerias: A Kohlruss Carosserie.
 
 
Suas carrocerias quase nunca eram idênticas já que a produção era apenas uma espécie de artesanato (em pequenas quantidades) e não industrial. Dentre as modificações mais comuns estavam a instalação de longas janelas de correr, uma única e curta porta lateral de carga.
 

 
 
Recentemente foi encontrada uma, em decomposição, numa floresta na Áustria. Atualmente esse exemplar esta passando por uma rigorosa restauração e em breve ganhará as ruas.
 
Segue o link sobre a restauração (The Kohlruss VW Barndoor Restoration):
 

















 
Fonte: Internet.

Imagens:







 



sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Matéria: Herbie (original dos filmes) está à venda!

Mais uma interessante matéria publicada no FlatOut. Dessa vez é sobre a venda de um dos exemplares usados na série Herbie!
 
Vamos lá...
 
 
Se meu Fusca falasse: este é um Herbie original dos filmes – e está à venda!
 
 
Bem no comecinho do FlatOut, este escriba contou como o game Gran Turismo 2, do PSOne, foi o responsável por me transformar em um entusiasta. Pensando em retrospecto, aquele post foi uma enorme injustiça com um carro que todos conhecemos: Herbie, o Fusca de corridas nº 53 que estrelou sua própria série de filmes — começando com “Se Meu Fusca Falasse…”, de 1968 e terminando com “Herbie — Meu Fusca Turbinado”, de 2005.
 
video
 
Herbie foi o carro que me fez gostar de carros (e convencer meu pai a comprar um Fusca como primeiro carro da família). Por isso fiquei bem empolgado quando encontrei um dos carros usados nos filmes à venda — mesmo que seja no eBay e que as possibilidades de comprá-lo, que as possibilidades de comprá-lo sejam mínimas e que o carro não esteja exatamente novo.
 

 
Na verdade, o fato de não estar restaurado é um grande atrativo, como bem aponta o Jalopnik US. Este foi um dos carros usados no segundo e no terceiro filmes (são seis ao todo): “As Novas Aventuras do Fusca”, de 1974, e “Herbie – o Fusca Enamorado”, de 1977 — neste último, com mais destaque. Trata-se de um dos carros usados para fazer parecer que Herbie se pilotava sozinho — os chamados blind drive cars, ou “carros de direção às cegas”, porque o motorista vai sentado atrás. Quer dizer, no caso de Herbie ele ia quase deitado, como um piloto de F1, controlando o carro por extensões do volante, dos pedais e da alavanca de câmbio.
 




 
E tudo funciona — o arranjo mecânico único foi recuperado por Dan Miller, da Red Barn Restorations, que trabalhou em conjunto com membros da equipe de efeitos especiais da Disney e usou os blueprints originais para colocar o carro para andar — tomando o cuidado de preservar o aspecto do interior e da carroceria, que continuam iguais ao dia em que as filmagens acabaram.
 
 
Ao longo das décadas, mais de 100 carros foram usados para representar Herbie nas telas e, quando usados no mesmo filme, eram tão parecidos que precisavam de números de identificação. Este é o “Herbie #3″ do terceiro filme (Herbie Goes To Monte Carlo, 1977) e, segundo a descrição no eBay, há uma marcação que diz “CAR Nº 3″ na parte interna do capô até hoje.
 
 
O carro também é identificável pela tampa do motor, que foi feita usando a parte superior de uma peça mais nova e a parte inferior de uma mais antiga, com a luz da placa posicionada bem no alto — não se sabe a razão, mas aparentemente tem a ver com uma cena na qual Herbie levantava sua placa que não foi parar no filme. É possível notar o aspecto esquisito da tampa na cena em que Herbie segura flores para sua “namorada”: um Lancia Beta Montecarlo (nos EUA, Lancia Scorpion) de corrida chamado Giselle.
 
 



 
Só existem outros três Herbies neste estado — leia-se, sem restauração. Isto os torna mais valiosos do que os exemplares restaurados espalhados pelo mundo — cerca de 50 deles, segundo o clube Love Bug Fans. Um deles está no museu da Volkswagen em Wolfsburg, na Alemanha, e os outros dois têm seu paradeiro desconhecido. Além disso, este Fusca foi o escolhido para deixar as marcas dos pneus de Herbie na Calçada da Fama, em Hollywood.
 
 
Sendo assim, é de se esperar que uma relíquia destas custe caro. Não se sabe quanto o dono pede por ele, mas leilão no eBay já teve 66 lances e atingiu os US$ 50 mil (pouco mais de R$ 130 mil) e não atingiu o preço mínimo. Faltam quatro dias para o encerramento — até lá, bastante coisa ainda pode acontecer.
 
Agora, legal mesmo seria encontrar o Fusca com motor Porsche usado no primeiro filme…
 
 
O melhor Herbie de todos
 
 
Entre os sete carros usados em “Se Meu Fusca Falasse…” (The Love Bug, 1968), um deles se destaca: o carro número 2, que foi usado nas cenas de corrida com Jim Douglas (Dean Jones) e Tennessee (Buddy Hackett) ao volante.
 
video
 
Originalmente preparado pela Empi, famosa fabricante de componentes de alto desempenho para os VW refrigerados a ar . O carro tinha um motor Porsche vindo de um 356 Super 90, com dupla carburação, 1,6 litro e 102 cv — o bastante para acelerar até os 100 km/h em dez segundos. Além disso, o carro tinha freios Porsche, amortecedores Koni e suspensão traseira reforçada.
 

 
O carro foi recuperado no início da década de 2000 pela oficina britânica Terry’s Beetle Services, que mantém o carro sob seus cuidados até hoje.
 
 
Fonte:
http://www.flatout.com.br/se-meu-fusca-falasse-este-e-um-herbie-original-dos-filmes-e-esta-venda/