O Kinha

Sei que muitos o odeiam por ser feio, apertado, barulhento, rústico e etc. Porém, outros já o amam pela robustez, confiabilidade, tradição e etc. Mas se nem Jesus Cristo agradou a todos, que dirá o Fusca!

Comprei o Kinha, meu Fusca, no dia 15 de junho de 2012. Acomodar-se dentro dele é como se estivesse voltando ao passado, quando tinha apenas 13 anos, época onde eles ainda reinavam quase que absolutos. Dirigi-lo é o mesmo que comparar um teclado de computador com uma máquina de escrever mecânica, ou seja, ele exige força, a ergonomia é estranha e há metal por toda a parte.

Eu que sempre dirigi “carros modernos”, a transição foi meio conturbada. O primeiro impacto que tive foi com a direção que é dura e tem uma “certa folga”, a embreagem é pesada, os freios não são nada eficientes, o engate das marchas não é fácil, freio de mão duro e o conforto. Bom, é melhor deixar pra lá! Só quem tem um para saber do quê estou falando... rs

Fuscas são carismáticos, dificilmente há alguém que não goste do seu visual “sorridente”. Ele também é muito atrativo para as crianças, não sei o que a Volkswagen fez, mas os olhos delas brilham ao verem um Fusquinha, é impressionante!

Meu carrinho não tem nada de especial, além do recém-adquirido valor sentimental. É apenas um carro com 28 anos de uso e que agora, depois de uma reforminha, ressurge para começar uma nova vida! A idéia da reforma nunca foi a de adotar um estilo qualquer, mas sim, trocar e consertar o que precisava mantendo sempre que possível suas características originais.

Uma coisa é certa, quem tem um carro antigo passou, ou ainda passa, por muitos momentos de provação e privação até deixa-lo pronto! No meu caso, percorri vários ferros-velhos em buscas de peças. Quando não as encontrava recorria à internet e algumas delas só encontrei em cidades do interior, enfim, pari um filho!

No que diz respeito ao ciúme, posso dizer que sou ciumento, mas nada doentio. Acho que todo dono de carro antigo acaba transformando-o num xodó, principalmente porque sabe o quanto é duro manter e preservá-lo. Ele só sai da garagem para passear e se estou num encontro de carros, fico sempre por perto e de olho. Também me incomoda ter que deixá-lo na oficina por algum motivo que seja.

A gente não consegue colocar preço na paixão de um homem. Tem pessoas que gastam fortunas com roupas, eletrônicos, noitadas, viagens e etc. Eu já não ligo para nada disso, meu divertimento é o Kinha. Me sinto bem quando posso comprar uma peça ou acessório novo. Isso não têm preço! Mesmo investindo no possante, posso garantir que não deixo faltar nada a meu outro carro e muito menos em casa. É mais ou menos assim: A gente cresce, mas só o tamanho dos brinquedos é que muda... rs

Estou ciente que o capital aplicado dificilmente será recuperado, primeiro porque ele não esta a venda (espero nunca precisar vendê-lo) e segundo, pelo seu ano, o valor dificilmente alcançará a casa dos 10 mil. Mas se um dia precisar me desfazer teriam que pagar a quantia que eu acredito ser o valor sentimental, o que justificaria um custo maior, porém, me arrependeria depois... rs

 
Raio-X do Kinha
 
Dados
Marca: Volkswagen
Modelo: Fusca
Cor: Branco Geada
Ano: 1985
Carroceria: Sedan (2 portas 5 lugares)
 
Conforto
Rádio AM/FM com entradas USB/SD Card (2 alto-falantes 6x9 na tampa traseira)
Tomada 12V
 
Segurança
Divina
Alarme
 
Ficha técnica
Motor: boxer refrigerado a ar de 4 cilindros contrapostos (dois a dois) na horizontal, 8V e 1,6 litro.
 
Potência máxima: 46 CV a 4.500 rpm
 
Torque: 9,1mKgf a 2600rpm (método SAE).
Lubrificação: por pressão, com bomba de engrenagens e radiador de óleo.
Reservatório:
- Cárter: 2.5 litros de óleo API SF.
- Transmissão: 2.5 litros de óleo SAE 90 API GL 5.
 
Combustível: gasolina
Carburador: um de corpo simples Solex H30 PICS de aspiração descendente.
Refrigeração: a ar, por ventoinha.
Embreagem: monodisco acionado a seco.
Transmissão: manual de 4 velocidades, tração traseira.
Suspensão dianteira: independente com barras de torção em feixes, com estabilizador.
Suspensão traseira: independente com semi-eixos oscilantes, barras de torção cilíndricas.
Amortecedores: hidráulicos telescópicos, na dianteira e traseira.
Direção: mecânica, de setor e rosca sem-fim com amortecedor hidráulico.
Freios: a disco nas rodas dianteiras e a tambor nas traseiras, de acionamento hidráulico.
Freio de estacionamento: mecânico, com ação sobre as rodas traseiras.
Dimensões externas:
- Comprimento: 405cm
- Largura: 154cm
- Altura: 150cm
- Entre eixos: 240cm
- Bitola dianteira: 131cm
- Bitola traseira: 135,5cm
- Distância livre do solo: 15,2cm
- Rodas: aro 15 x tala 4,5 polegadas (Fusca mexicano 10 janelas - furação 4x130)
- Pneus: 5,60 x 15 diagonais
 
Peso líquido: 780kg
Capacidade do tanque: 41 litros
Velocidade máxima: 120km/h (segundo o fabricante)

Nenhum comentário:

Postar um comentário