Motivos para ter um Fusca

 
Fusca é paixão sem interesse algum. Fusca não é econômico. E você sabe que tudo o que investir não lhe trará outro retorno, se não a satisfação, o orgulho e o amor recíproco.
 
E o auge disso tudo? Quando ele deixa de ser apenas um carro, seu meio de locomoção e passa a ser um companheiro. Você dá nome para ele, fala com ele (como se ele fosse responder). Você o ouve responder. Você sofre junto quando acontece algo e se preocupa. Se ele vai embora, é como se um ente querido estivesse partindo. E ficará sempre aquele vazio. Carro algum ocupará o seu lugar. Porque igual a Fusca não há!
 
O Fusca transmite a idéia de que é seu grande amigo, sempre pronto para tudo. Ele não tem uma "cara agressiva", muito pelo contrário, é simpatia pura! Esta constantemente "sorrindo" para você.
 
Portanto citarei aqui alguns motivos de sobra para se adquirir um Fusca. Este material foi adaptado do texto original, elaborado por Cleiton Pinheiro em seu blog ManualFusca.
 
1º - Custo Benefício
É mais barato ter um carro antigo ou um carro novo, no caso um Fusca. É muito mais em conta, porém com algumas ressalvas. Não é qualquer Fusca que tem manutenção barata.
 
2º - Relativa economia.
O Fusca nunca foi o carro mais econômico do mercado, nem em seu tempo e nem hoje. Pode ser que por algum momento onde a importação estava proibida ou quando teve a crise do petróleo mundial, o Fusca tenha sido a melhor opção de carro econômico. Hoje temos carros novos que com alta tecnologia e injeção eletrônica fazem mágica com o combustível, mas mesmo assim um fusquinha 1300 bem regulado pode andar bem e gastar pouco combustível.
 
3º - O Motor
Ferdinand Porsche assinou o projeto revolucionário do motor refrigerado a ar (baseado em um motor de avião desenvolvido por ele), mais confiável, econômico e barato que encarava neve ou desertos sem problemas.
 
4º - Velocidade Reduzida
Salvo os casos de customização e preparação de motores, um fusquinha mantém uma velocidade muito segura, só não esqueça que passar de 110km/h com um 1300 é tarefa difícil, ainda mais se estiver usando pneus originais. Isso pode ser até um fator positivo, pois raramente se vê um Fusca acidentado por excesso de velocidade.
 
 
Um carro 2.0 é ótimo em subidas ou quando se anda com 5 pessoas a bordo. Um Fusca fará o mesmo percurso e com os mesmos ocupantes, só que no ritmo dele. Porém uma coisa é certa! Aonde um carro moderno vai, um Fusca também vai. Mas aonde o Fusca for, pode ser que outro carro não chegue.
 
Muitos Fuscas são até muito potentes, um 1600, por exemplo, é um canhão. Sua tração traseira (hoje privilégio dos esportivos) já fazia sucesso nas mãos de preparadores e pilotos amadores, mas com o carinho que você terá pelo carro, dificilmente irá colocá-lo em situações de risco.
 
5º - Teste de Namorada e Amigos
Esse benefício é um tanto incomum, mas veja bem. Se você for um fusqueiro solteiro provavelmente quando começar um relacionamento será colocado à prova, piadinhas e insinuações virão a respeito por parte da sua namorada. Até chegar ao ponto da celebre frase “ou o Fusca ou eu”! Graças ao Fusca você poderá testar a tolerância dela antes de se aventurar por um relacionamento mais sério. Por outro lado se sua namorada gostar muito do Fusca e acabar querendo comprar um só pra ela, case-se imediatamente! Não a perca para outro fusqueiro.
 
 
Quanto aos amigos é o seguinte, experimente estacionar o Fusca próximo a uma roda de amigos, comece pelos comentários que farão a respeito do Fusca e termine a amizade com aquele que se apoiar no capô ou colocar o pé no para-choque.
 
6º - Manutenção
Totalmente ligado ao item custo benefício. A dificuldade de manutenção de um Fusca, ou qualquer carro antigo, está proporcionalmente ligada a sua idade e popularidade.
• Quanto mais antigo: mais difícil encontrar peças.
• Quanto mais popular: mais barata a manutenção.
 
A popularidade do Fusca é indiscutível, porém muitos foram maltratados com o passar dos anos, então existe muito mercado para mecânico, mesmo assim o Fusca ainda possui uma manutenção relativamente barata. Um serviço prestado em um carro novo, mesmo que simples, pode ser mais caro que um serviço feito num carro de tecnologia antiga.
 
A necessidade de especialização não aparece no currículo do mecânico que vai consertar o Fusca. Qualquer um sabe fazer um serviço no Fusca. A única ressalva é justamente essa: qualquer um “sabe” fazer o serviço. Está cada vez mais difícil encontrar quem tope fazer um serviço no Fusca, ou ainda, um que saiba realmente fazer. Mas de modo geral, ele tem manutenção barata e qualquer bom mecânico sabe repará-lo.
 
 
O Fusca não tem mangueira para furar nem correia de comando de válvulas para quebrar. Sua suspensão encarava estradas onde só passava Jipe.
 
7º - Ser reconhecido
Às vezes não é um beneficio, mas ter um Fusca bem inteiro, reluzente e que chama atenção facilita ser reconhecido. Mas cuidado com saídas de motel, sempre tem alguém olhando... rsrs
 
8º - O DNA
Tem o pedigree Porsche. O Fusca, foi projetado e lançado em 1938 por Ferdinand Porsche, antes mesmo da própria Volkswagen existir. Alguns até o chamam, carinhosamente, de Porsche popular.
 
 
9º - Design
O projeto do Fusca durou 50 anos sem grandes modificações. Nenhum outro modelo conseguiu manter suas linhas originais, sem alteração, por tanto tempo. O desenho do Fusca é tão inconfundível quanto à garrafa da coca-cola.
 
10º - Ser a alegria das crianças
Por mais de uma vez temos esse prazer. Crianças acenam de dentro do ônibus, das calçadas e até de dentro do carro zero do papai. “Olha mamãe, um fusquinha!”.
Isso realmente não tem preço, e se você responder de volta com uma buzinadinha e um aceno a criançada retribui com um sorriso no rosto.
 
 
11º - Se sentir parte da História
Se você cair de cabeça nesse mundo vai conhecer um carrinho bem simpático que fez parte da história mundial e da nossa também. Tente imaginara um filme chamado “Se o meu Opala falasse”. Ele marcou presença até na capa do “Abbey Road”, um dos maiores discos de rock de todos os tempos. Precisa de mais?
 
 
Conhecer várias curiosidades onde o Fusca esteve envolvido é demais. Se quiser ir mais fundo vai acabar querendo saber mais do ano de fabricação do seu Fusca, e um dia você vai se ver folheando revistas de época e escutando musicas antigas. Como conhecimento nunca é demais, você perceberá que aprender sobre o passado é muito bom, nos trazendo uma grande nostalgia.
 
12º - Fazer Amigos
Sem dúvida o melhor de todos os motivos para se ter um Fusca. Se você não gosta de fazer amigos não compre um Fusca, ande de carro zero com película nos vidros. Não tem como explicar isso, apenas tendo um Fusca para saber. Posso enumerar dezenas de ocasiões onde acabei criando amigos e que sem o Fusca não seria possível.
 
Todo santo dia que você usar seu Fusca terá a oportunidade de fazer novos amigos, bater um bom papo, ajudar ou ser ajudado por alguém. Basta está aberto a novas amizades.
• Pode ser do sujeito que vem querendo comprar seu carro;
• Pode ser da senhora que diz ter possuído um igual há 20 anos;
• Pode ser do senhor que você nunca viu na vida, mas que te pega pelo braço para mostrar o Fusca dele;
• Pode vir do fusqueiro enrascado, parado no acostamento, que você parou para ajudar;
• Pode ser também daquele que parou, um dia, para te ajudar;
• Pode ser até daquele parente distante que ficou próximo, pois também tem um Fusca;
• E pode ser daquele sujeito, do outro lado do país, que você conheceu pela internet, e tem um Fusca igual ao seu, com uma peça sobrando e faz questão de lhe enviar por você precisar muito dela.

Enfim, a meu ver, fazer amigos é o maior motivo para se ter um Fusca, seja ele original, mexido, zero bala ou caindo aos pedaços, Fusca é ímã de amigos.
 
 
 
 
Fonte: Internet e Manual Fusca (com adaptações).

23 comentários:

  1. Tenho andado com vontade de comprar um e encontrei seu blog, com esses motivos todos, fui convencida!
    Realmente, é muito comum ouvirmos comentários jocosos em relação a ter um fusca, mas aqueles amigos de verdade, dão apoio e andam junto.
    Gostei muito do blog!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Isabel, que bom que tenha gostado do blog. Torço para que encontre um bom Fusca (vai aqui uma dica: os mais bem conservados costumam estar em cidades do interior). Só não tenha pressa, procure com muita calma e se possível leve alguém entendido de Fusca quando for ver o carro... Não ligue para os que falam mal dele, pois sempre tem aqueles que por algum motivo não tiveram sorte... agora uma coisa é certa, depois que comprá-lo você verá como esse carismático carrinho é um imã para fazer amigos.

    ResponderExcluir
  3. Pois é Célio, tenho procurado alguns...
    Eu queria um verdinho, mas nas cores mais comuns, já é complicado de encontrar em bom estado, nas outras então...

    ResponderExcluir
  4. Isabel, não se prenda quanto à cor neste momento, apenas trate de encontrar um carrinho muito bem conservado em termos de lata (principalmente assoalho) que é o caro. Por exemplo, quando um assoalho fica comprometido, geralmente as caixas de ar e pés de coluna também estão, e essa troca costuma ser cara, aliás, trabalho de lanternagem* num fusca costuma ser mais caro do que a mecânica, por isso todo cuidado em encontrar um com a lataria boa, principalmente em cidades litorâneas (maresia).
    Agora, depois que encontrar seu Fusca, aí sim, você poderá pintá-lo no tom de verde de sua preferência, desde que depois altere a cor no documento do carro.

    * Lanternagem - correção ou reparo feito em objetos constituídos de lataria ou chapas metálicas, seja por amassamento, corrosão, ferrugem e etc.

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, Célio! Parabéns pelo Blog! Vou comprar um fusca esse ano. Meu pai tem um 74 azul, morre de ciúmes do fusquinha. kkkkkk Quero fazer uma longa viagem ,até 2015, de fusca mesmo. Abraço

    ResponderExcluir
  6. Valeu Helder! Quanto à compra do seu Fusca, fique esperto com as “ofertas” que aparecem. Eu, mesmo depois de muita literatura sobre “como comprar um Fusca” e muitas sondadas em vários carros antes de comprar o Kinha, eu acabei caindo numa armadilha, ou seja, um carro que precisou trocar muita coisa até ficar bom. Hoje ele está filé e assim como o teu pai, também tenho muito ciúme dele.
    Sobre sua pretensão de fazer uma viagem, vou lhe dar uma sugestão. Primeiro procure fazer pequenos trajetos, passeios de final de semana, aumentando o percurso aos poucos até estar acostumado e confiante no carrinho. Depois é só separar os equipamentos (câmera, filmadora, GPS e etc...), preparar a trilha sonora e cair na estrada... de preferência bem acompanhado... rsrs
    Abç

    ResponderExcluir
  7. Olá Célio! Tudo bem? Meu nome é Guilherme, faz anos que sonho em ter meu fusquinha, sou apaixonado pelo Besourinho e toda vez que vejo um nas ruas de Curitiba meus olhos brilham e os sonhos voltam a "atormentar" a cabeça. Já havia lido esse post, como você mesmo comentou, e adorei suas adições, muito esclarecedoras. Porém ainda tenho algumas dúvidas, pois como você mesmo falou, algumas pessoas acabaram não tendo sorte e falam mal do carrinho. Meu irmão teve um e adorou, ano 69 um verde bem clarinho, LINDO!
    Bom, minhas dúvidas ficam nas seguintes questões: não possuo carro nenhum, seria muita burrisse da minha parte comprar um Fusca para o dia a dia? Ir ao trabalho, faculdade, passeios, etc.

    Encontrei um laranja meio amarelado, pintura tinindo, aparentando lataria muito boa, ano 77, motor 1300, todo original, na faixa de 9.800,00, calotinhas e tudo mais, bem lindo. Porém tenho medo de investir esse valor e o carro começar a dar dor de cabeça, principalmente quando quero utilizá-lo diariamente.

    O que posso fazer para ter essa certeza e como posso examinar das melhores formas?

    Desde já agradeço! Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guilherme, desculpe a demora em responder sua postagem... rsrs
      Bom, Uma coisa é vc precisar de um meio de transporte para atender-lhe no uso diário (trabalho, faculdade, passeios, etc), a outra é a realização de um sonho. Na boa, eu não aconselharia comprar um Fusca para rodar no dia-a-dia. Acho que com esse capital vc poderia comprar outro carro e “adiar” um pouco a compra do sonhado fusquinha, até pq vc sempre terá algo para fazer, pode ser que não seja de imediato, mas sempre aparece uma coisinha aqui, outra ali e por aí vai. Mas se esta determinado em comprar o besouro, vc não se arrependerá.

      Vou dar minha opinião ok? Bom, o kinha é meu segundo carro, só uso para sair aos encontros ou passeios, no dia-a-dia uso o outro carro que é segurado. Ter dois automóveis é a postura da maioria dos que freqüentam o “Amigos do Volks”, aqui da cidade onde moro, mas tem muita gente que tem apenas ele e o usa diariamente.

      Bom, meu fusquinha já passou pela fase da reforma e só agora, dois anos depois, que estou começando a investir um pouco na estética, na verdade nem queria fazer isso, pois acho o modelo “original” mais bonito, além de não chamar atenção da bandidagem (minha preocupação maior).

      Pelo que leio, outra preocupação da maioria dos donos de Fusca que fazem uso diário de seus carros é com garagem (trabalho e casa). Imagina você investir no seu carro, mas ter que deixá-lo na rua?

      Mas é isso Guilherme, qualquer coisa fique à vontade para mais perguntas.

      Excluir
  8. Oi
    Adorei as informações. Eu comprei um fusquinha 72, 1300 e estou reformando ele de dentro para fora, já gastei 6 mil só em peças novas e ele ainda da problemas e eu continua gastando. Uso ele bastante, viajo também. É normal, ele nunca vai ficar 100%, só para fazer manutenção anualmente 2x pq ando muito? Estou desanimada. Obrigada

    ResponderExcluir
  9. Glauciene, dependendo do estado (lataria e mecânica) em que comprou seu carro, você ira gastar mesmo. Assim que comprei meu carro, gastei 13 mil entre peças, mão de obra e tapeçaria, ainda bem que a mecânica estava boa. Hoje é difícil deixar nossas máquinas (Fuscas) 100%, mas creio que uns 95% dá para conseguir. O problema é encontrar profissionais que queiram mexer e que conheçam a mecânica do Fusca. Aqui no Espírito Santo é preciso garimpar muito para achar um bom mecânico, mas não desanima.

    ResponderExcluir
  10. Bom texto, o fusca é o carro que todos deveriam ter, tenho um 1996, ano do meu nascimento, meu primeiro carro e não troco por nenhum, tive a sorte de achar o carrinho muito cativado por um senhor, único dono, já está comigo há 1 ano e já viajei mais de mil km nele e o máximo que deu de problema foi esquentar a bobina, coisa rápida. Recomendo para todo mundo o fusca. Além de carismático é humilde. Querido por todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo meu amigo. Fusca é simplicidade pura!

      Excluir
  11. Bom texto, o fusca é o carro que todos deveriam ter, tenho um 1996, ano do meu nascimento, meu primeiro carro e não troco por nenhum, tive a sorte de achar o carrinho muito cativado por um senhor, único dono, já está comigo há 1 ano e já viajei mais de mil km nele e o máximo que deu de problema foi esquentar a bobina, coisa rápida. Recomendo para todo mundo o fusca. Além de carismático é humilde. Querido por todos

    ResponderExcluir
  12. Bom dia Célio.Gostei muito do blog,parabéns.Gostaria de uma opinião tua,moro numa cidade pequena com pouco transito onde se pode andar a 40/50km/h sem ser incomodado,aí te pergunto:terei dor de cabeça com fusca para rodar no dia a dia,sendo que para estrada viagens curtas (máx.200km).
    Obrigado pela atenção.
    Abraço Gilson

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Andygil, não entendi muito bem sua pergunta. Você quer saber se haverá problemas em circular por rodovias (máx. 200 km) a 40/50 km/h? Bom, se for isso, o Art. 62 do CTB estipula como velocidade mínima de circulação, como sendo a metade da máxima permitida, ou seja, se a velocidade máxima de uma via for 100 km/h, o condutor não poderá transitar a menos de 50 km/h. Espero que tenha ajudado. Abç

    ResponderExcluir
  14. Ola Célio, tenho um 1971 que comprei o ano passado, 2015, ja tive mercedes, vectra, carroz zero e nunca tive o prazer que estou tendo com o carrinho, como voce disse, não há um dia que um motoqueiro nao de joinha no transito, que um senhor ou senhora em outro carro novo emparelhe e de parabens, enfim, é um imã de amigos, sem falar dos inúmeros clubes espalhados pelo pais, muito bom seu blog, adoraria poder combinar viagens com outros fusqueiros, quem sabe não pode colocar um link para isso, fica a dica...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que esteja vivenciando tudo isso. Realmente o Fusca tem essa incrível capacidade de atrair coisas boas. Quanto aos passeios/viagens, o melhor é fazer parte de um grupo ou clube. Digo isso pq foi por meio deles (no meu caso) que passei a pegar estrada, antes as coisas se resumiam em simples passeios solitários. Abç

      Excluir
  15. Compramos um fuscao 1600 vermelho. Lindao! Adorei!!!! Tudo bem que ele só anda ate 80km/h. É o nosso Herby... Depois que der um trato enviamos fotos. Ele é 84 do interior.

    ResponderExcluir
  16. Olá,vou comprar meu primeiro carrinho em agosto. E meu sonho é um Fusca azul, mas queria umas dicas, meu pai disse que queria me dar um com o motor 1600 mas que era pra eu escolher o ano. Qual ano é o melhor?(me ajudaaa)

    ResponderExcluir
  17. Me de dicas de tudoooo,é um sonho que está quase realizado(estou no processo de tirar a carteira) kk mas não quero me arrepender, por isso preciso de dicas. Do que olhar na hora, do que procurar... Tudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiza, bom dia! O ano do carro vai depender das comodidades que vc procura. Por exemplo, Fuscas da década de 60 são mais requintados nos detalhes, porém os do final da década de 70 e início dos anos 80, embora sem o mesmo "luxo", são mais seguros. Tenho um 1300 L 1977, que está em ótimo estado de conservação, e embora não tenha os volantes de marfim e grande variedade de componentes cromados, como os mais antigos, tem direção de segurança (que se parte em caso de acidente, poupando o motorista), duplo circuito de freios, trilhos dos bancos e chassis reforçados, faróis de lenta reta (iluminam melhor), bitola traseira mais larga, com barra compensadora (maior estabilidade) e limpador de para brisas com duas velocidades, por exemplo. São itens que, no dia a dia, fazem grande diferença. Particularmente, embora ache lindos os fusquinhas "das antigas", não compraria nenhum anterior a 1974, haja vista o uso frequente que faço do carro, principalmente em viagens.
      Dicas pra comprar são muitas, aqui nesse blog você certamente achará, eu tenho salvo em arquivo textos que tratam do assunto. Se tiver interesse, solicita pelo e-mail aftaveira@yahoo.com.br que lhe envio.

      Excluir
    2. Muito esclarecedora a postagem do amigo Artur Felipe.
      Embora ache mais charmoso os modelos dos anos 60, eu escolhi o meu, 1985, pelo fato de já vir com acesso para abastecimento por fora do carro (mais cômodo), freios a disco nas rodas dianteiras, cintos dianteiros retráteis e motor Tork. Esses quatro itens foram decisivos na escolha.

      Excluir